Noticias em Geral

Cinco dicas para se tornar um revendedor de peças em sua oficina

Com as mudanças do mercado como um todo, é necessário a qualquer profissional se reinventar. E por que não no segmento de manutenção automotiva? Uma das alternativas viáveis para transformar o modelo de negócio da oficina é agregar revenda de peças. O mercado varejista de reposição é vasto e cheio de alternativas. Por isso, podem aparecer algumas dúvidas de como iniciar nessa área. Veja cinco passos essenciais para que o seu negócio cresça sem cometer erros cruciais na hora de ser tornar um revendedor.

1. Procure os fabricantes das peças
O primeiro passo, e mais importante, é saber o que você quer vender para o seu cliente. Há oficinas, por exemplo, que trabalham apenas com manutenção de suspensão, então o mais indicado é que se procure fabricantes de componentes desse sistema, como amortecedores. A maioria das fabricantes de autopeças disponibiliza em seus sites uma área exclusiva para contato com interessados em revenda de seus produtos. Entre em contato para falar com um representante, entenda como funciona o processo de cada empresa e negocie.

2. Seja heavy user de internet (com espaço físico ou não)

O termo pode não ser conhecido por todos, mas ser um “heavy user” significa ser uma pessoa que consome muitos produtos na internet. Quando falamos em consumir, não tratamos apenas do ato da compra em si, mas também de passar muito tempo em redes sociais, em sites, blogs etc. E não podemos negar que a maioria das pessoas que convivemos, inclusive nós mesmos, usam a internet não só para entretenimento, mas também para trabalhar. Como revendedor de um produto, tendo ou não um espaço físico para alojar as peças, é essencial que você crie sua marca na internet, seja em espaços como marketplaces, fazendo um e-commerce ou divulgando os produtos nas redes sociais. Usar a internet como um instrumento de promoção do negócio pode ajudar bastante no caixa.

3. Não precisa ter espaço físico
Ser um revendedor de autopeças não deve ser uma fonte de gastos excessivos, principalmente porque levar essa extensão de negócio para sua oficina tem que ser uma solução e não um problema. Quando falamos de estoque interno, é interessante ter, pelo menos, algum sistema que contenha uma forma de organização dos produtos, tais como categorias, tipos e cor, para auxiliar na hora de “achar” o item solicitado pelo cliente. O Sebrae orienta que se foque sempre nos produtos que estão acabando: “Uma maneira prática de não se ter problemas com compras de produtos no estoque é gerenciar apenas os itens em falta.” Não deixar faltar itens que saem bastante é essencial. Já quando falamos de estoque externo, aquele no qual você irá fornecer, certifique-se de ter um contato continuo com a empresa fabricante. Como meio entre o cliente final e a fábrica, o ponto de revenda tem que estar preparado para atender a demanda, seja grande ou pequena, em um curto prazo. Por isso, procure estar ciente dos produtos que a fábrica tem a pronta entrega e quais demandam mais tempo até chegar ao seu cliente.

4. Conheça seu público
Tão importante quanto saber o que se quer vender, como já mencionamos, é saber para quem você irá vender. Conhecer seu público-alvo, seus hábitos de consumo, saber quais lugares ele procura na hora que precisa de uma peça, tudo isso é essencial para que sua revenda dê certo. Nessa hora, uma agência de marketing ou um profissional da área pode ser uma “mão na roda” para desenhar esse panorama e essa persona do seu cliente. O Google tem uma página chamada Ateliê Digital onde fornece uma lista com 20 cursos gratuitos focados em marketing e negócios digitais. Lá, é possível começar a entender melhor como funciona o marketing, principalmente no meio online.

5. Sebrae

Último, mas não menos importante, é entrar em contato com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), seja fisicamente ou nos canais digitais. O Sebrae oferece suporte para aqueles que estão iniciando agora um novo negócio ou que estão procurando por evoluir no gerenciamento da empresa atual. Há diversos webinars e cursos online gratuitos que ajudam o empreendedor a desenvolver seu novo negócio de forma correta, inclusive financeiramente. Ainda no site do Sebrae, é possível encontrar diversos artigos sobre gestão, fazendo com que nada na sua revenda de peças passe despercebido. O Sebrae pode te ajudar a integrar sua oficina com a loja de revendas para que um ajude o outro a alavancar.

Fonte:

Cinco dicas para se tornar um revendedor de peças em sua oficina

Banner Principal
foto

Autor: Sindirepa MT

Faça seu Comentario :

Leia Mais Posts Relacionados

Voltar Para o Topo